Reflexões sobre a Inocência





Inocência: 

✅ Qualidade ou condição de inocente (Michaelis)
✅ Ausência de Maldade;
✅ Integridade;
✅ Retidão Moral;
✅ Perfeição Ética;
✅ Sem pecado;
✅ Pureza.

É comum ao falarmos sobre inocência, vir alguns conceitos, como: Responsabilidade, Ingenuidade e Desonestidade, senão vejamos:

Responsabilidade: Segundo o Direito há a Presunção de Inocência, onde presume-se inocente o indivíduo até que se prove o contrário. Aqui constata-se a admissibilidade de culpa ou dolo, ou seja, um dano causado.

Também cabe a questão sobre a punibilidade, sendo alguns casos excluídos como os doentes mentais ou indivíduos desprovidos de entendimento, a esses o artigo 26 do Código Penal chama de Inimputáveis.

Ingenuidade: Ausência de proteção física, emocional ou intelectual proveniente da ignorância e pode vir ou não acompanhado de inocência.

Para casos de ingenuidade, a Maturidade é um importante ponto a ser observado, pois é necessário o desenvolvimento de alguns filtros para interpretar a vida (pessoas, situações). Em alguns casos é necessária intervenção de profissional capacitado. Também sugere-se a inclusão em círculos de amizades e relações com pessoas mais velhas, maduras (socialização).

Desonestidade: Pessoa maldosa - é o oposto da inocência. 

Esclarecidos tais conceitos, não os confundindo entre si, cabe agora observarmos algumas visões:

Visão da Igreja: Adão e Eva com pecado original tornou todos pecadores. 

"Deixai vir a mim as criançasporque delas é o Reino dos Céus" (Mateus 19:13-15)

Em Mateus podemos interpretar que as crianças são mais inocentes que um adulto e que devemos buscar por esta qualidade em nossos corações.

▪️Visão da Psicanálise de Freud: De acordo com as fases do desenvolvimento infantil, desde a primeira fase (o a 18 meses) já se instala um conflito. Nesta fase em específico: o desmame, gera a agressividade e a maldade nas ações bem como no início da fala dos bebês. O que deixaria a inocência de existir.

▪️ Visão outras linhas: Dependendo da linha a ser seguida, a criança é inocente até 4 anos ou em outras até 7 anos; em que entra na fase da razão e então perde a inocência original.

▪️ Visão jurídica: Presunção de Inocência, mencionada acima.

▪️ Visão Energética: As polaridades estão sempre presentes, assim como o bem e o mal, em uma busca contínua pela homeostase, ou seja, pelo equilíbrio das mesmas.

▪️ Visão do Reiki: O Reiki traz em seus príncípios a busca pela manutenção da bondade no Reikiano, em especial em seu último Gokai: "Só por hoje serei gentil com todas as criaturas vivas; Sou Bondoso!"

Diante de todas as visões acima expostas, podemos observar que, excluindo a visão jurídica que entende que todos somos inocentes, as demais seguem na contra mão; o que nos sugere uma busca pela inocência.

Ou ainda neste sentido, podemos considerar um Resgate da Inocência na humanidade, diante tantos conflitos e intolerância.

Assim, há que se fazê-la em duas vertentes: na prática de boas ações e no exercício de reflexão sobre nossas atitudes cotidianas.

Resgate da Inocência Humana:

✅ Prática de Boas Ações;
✅ Reflexão Atitudes Cotidianas.

E você como interpreta a inocência em você e na humanidade? 

Realize aqui a Meditação:





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.
Gratidão!