Reflexões sobre o Medo


O Medo é fundamental para nossa sobrevivência, ele nos protege dos perigos da vida.

Para o ramo da Psicologia, é um sentimento de insegurança sobre alguma pessoa, alguma situação ou algum objeto.

Proporciona uma sensação desagradável desencadeada pela percepção de perigo que pode ser real ou imaginário. Acionando estímulos mentais, emocionais e físicos.

Então, o medo é gerado por situações de perigo (real ou imaginário) e também por nossas preocupações. 

Preocupações estas que são referentes às coisas ou situações que desejamos que aconreça e não ocorre. De certa forma onde impomos o controle, que nem sempre é saudável ou efetivo. 

Tais situações geradoras de medo podem causar estresse, ansiedade, movimento de luta (enfrenta o medo) ou fuga (absorve e cála, guardando para si, podendo somatizar e desenvolver uma enfermidade - doença psicossomática). Ou ainda, paralisar trazendo a  sensação de impotência (por não ser capaz de realizar algo), trazer uma culpa ou a paralisia pela sensação de perfeição (onde não tem espaço para sua vulnerabilidade).

Por fim, o mais difícil é quando o medo torna sua vida incapacitante, ou seja, te torna incapaz de amar ou de realizar (fazer algo, trabalhar, realizar uma ação motora). Nestes casos é necessário intervenção de um profissional da saúde capacitado para auxiliar.

Em todos os casos, é importante atuar sobre o medo para não gerar efeitos prolongados, e uma forma eficáz de autotratamento é a meditação para as reflexões e nossa auto-observação. 

Uma dica quando somos acionados por um medo que não é real, ou seja, uma ameaça imaginária, é respirar profunda e lentamente para reduzir a sensação de medo.

Importante refletir que não é o que o medo fez de nós, mas como pensamos e agimos sobre ele; como reagimos, o tamanho da importância que damos a ele. São estas interpretações do que vivenciamos que nos torna humanos.

Para isso, conversar também pode ser útil, mas um lugar de escuta segura é determinante.

Que o "bixo papão" do medo não nos pegue, que possamos atuar com assertividade inibindo os seus efeitos negativos em nossa saúde integral e que o medo seja mantido como nosso protetor.

Também, para essa proteção da alma, busquemos uma blindagem que é a confiança: confiança no processo da vida, confiança em nós mesmos, de que temos dentro de nós as ferramentas necessárias para nossa existência e vida plena.

Então, respire fundo e sigamos em frente, pois a vida tem muita coisa boa para vivermos.

"Só por hoje, Confio no Processo da Vida!"

Até a próxima!


2 comentários:

Deixe seu comentário.
Gratidão!