Reflexões sobre a Timidez

 


Timidez

A timidez é uma característica humana de preservação da espécie. Onde há o aspecto vulnerável, frágil e ao mesmo tempo protetor dos seres humanos. 

Além da hereditariedade ligada à questões físicas, já há estudos comprovando a ligação psicológica, emocional e relativa às inteligências. Ou seja, a herança pode vir de diferentes formas no indivíduo.

Pode ser classificada como medo, ansiedade social e como patologia. No entanto, e algo natural ao homem. Em algumas culturas é valorizada, como na Ásia ou vista negativamente como nos Estados Unidos, por exemplo. Assim temos um aspecto cultural permeando a pessoa considerada tímida, o que pode gerar um grande desafio para o convívio onde esteja inserido.

A timidez traz um desconforto e uma intensa sensação de medo em situações de socialização, ou seja, quando interage com outras pessoas, em especial pessoal que não conhece, gerando então um medo irracional que foge ao controle do tímido ou ansiedade social.

Os pensamentos tóxicos gerado por mitos e crenças limitantes alimentam a ideia de que o medo não é algo benéfico e mesquinho, no entanto, é a timidez capaz de perceber o perigo trazendo a importância da realidade e de se ponderar diante das situações, algo que um aventureiro destemido talvez não perceba se colocando em risco e em guerras desnecessárias.

Giovanna Axia, lançou sua obra "Timidez" em 2003 e  tem sido uma valiosa contribuição na introdução no ramo das neurociências, em especial em pesquisas americanas, considerando que timidez não é uma doença.

➡️ Sintomas:

- Medo de se expressar em público;

-  Ansiedade Social - grande dificuldade na interação social (se relacionar);

- Desconforto na interação com pessoas, em especial estranhas;

- Desvia o olhar em conversas;

- Palidez ou vermelhidão (calor corporal);

- Gagueira;

- Rabugice, vive resmungando;

- Introversão excessiva;

- Vergonha do julgamento alheio de ser/estar inadequado (falar algo ou não se comportar, "corretamente").

➡️ Causas:

- 15% dos bebês nascem com esta tendência;

- Origem biológica; 

- Interação com pais autoritários ou superprotetores (excesso nos opostos);

- Relações tóxicas.

 ➡️ Pontos de atenção: 

O grande desafio é a intolerância à timidez e a observação do quanto ela pode ser incapacitante, no caso de um elevado grau. Neste sentido, todos os excessos que devem ser olhados com atenção.

➡️ Tratamento:

- Trabalhar o medo;

- Empoderamento - falar abertamente, com firmeza, timbre equilibrado;

- Elevar a autoestima e autoconfiança;

- Sair da zona de conforto e aventurar-se em novas experiências. Permita-se!

- Reprograme sua mente: Sou confiante!

- Liberte-se das relações tóxicas e do passado que a geraram;

- Busque grupos saudáveis e alegres para novas interações;

- Realize o exercício do espelho para autoconhecimento;

- Visualização Criativa - Visualize-se falando em público, interagindo.

- Exercícios de Respiração e Meditação.


✅ No caso de um momento desconfortável, busque respirar calmamente trazendo equilíbrio na respiração para que possa agir com mais clareza.

✅ No caso do desconforto estar impedindo de viver normalmente, de realizar suas tarefas do cotidiano, então, busque ajuda de um profissional capacitado, não espere, aja a seu favor.


➡️ Dica de filme:

Para elucidar o tema abordado, o filme “Românticos Anônimos” (Les Émotifs Anonymes, França, 2010) é um exemplo interessante das reações de timidez provocadas pelas mais diversas formas de interação, tanto dos que estão no poder quanto dos subordinados, vale assistir para observar os opostos e trabalhar a intolerância que por acaso tenha em seu olhar : https://youtu.be/srwS3MSNsTU


Outros Filmes:

- O discurso do Rei

- Hitch conselheiro amoroso

- Segurança de Shopping


Músicas: 

- Timidez - Fundo de Quintal: https://youtu.be/LWhbkI__Qq8

- Timidez ao Vivo - Belo, Péricles e Thiaguinho: https://youtu.be/wvt17fRAXIU





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.
Gratidão!